Desenho 1 [fbaup]

Programa Desenho 1

PROGRAMA DESENHO I  (doc)

PROGRAMA DESENHO I – ANO LECTIVO 2011/2012

Língua de Ensino

Português

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

Introduzir e desenvolver as competências do Desenho como instrumento operativo de conhecimento e de reconhecimento.
Desenvolver a acuidade perceptiva e visual na relação com as diferentes tipologias do Desenho.
Compreender o desenho como veiculo que opera, se relaciona e se equaciona, entre a percepção e representação.
Desenvolver competências de entendimento, manipulação e selecção nos diferentes modos de fazer e meios de representação do desenho.
Fornecer o saber e a segurança de uma tecnologia.
Conhecer e aplicar as terminologias básicas do desenho.
Sensibilizar o aluno para a importância do património e história do desenho.

Programa

1. Nos limites do desenho
As questões da representação: o que vemos, o que desenhamos.
O que é desenhável.
Os mecanismos da visão — sensores visuais, percepção, cognição; os hemisférios cerebrais.
As maquinas de desenho: câmara clara, câmara escura, “velo” Albertiano.
Desenho e Fotografia: modos de ver.
O que vemos não é desenho, o que é desenho não é o que vemos.

2. No específico do desenho
2.1. Activar a visão — o Desenho com disciplina
Percepção espacial e representação.
Tamanho e distância (escala e proporção).
Mapear e medir.
Cheios e vazios.
Linha e mancha.
Mancha directa e contorno.

2.2. Os actos do desenho: estratégias de actuação e meios de representação
As estratégias de actuação: esquisso, esboço, estudo. Especificidades e competências operativas.
Os meios de representação: Sistemas (perspectivas geométricas, cónica, axonometrias; mapas) e Não Sistemas (perspectiva atmosférica, diagramas).

2.3. Na e para além da superfície_ entender, organizar, comunicar.
O real e as suas diferentes representações: intenções e estratégias.
A relação interno/externo:
Anatomia da forma¬¬, estrutura e volume, modelação e valores tonais.
Consolidação das competências perceptivas e das representações gráficas. Sua relação com as finalidades.

Métodos de Ensino

As 200 Horas de Trabalho Semestral (HTS) nesta disciplina são organizadas da seguinte maneira:
102 Horas de Contacto Semestral (HCS), distribuídas por:
Aulas teóricas de apresentação e explanação dos conteúdos programáticos.
Aulas teórico-práticas de:
Concretização, desenvolvimento e exploração dos exercícios/conteúdos.
Análise, critica e avaliação dos resultados obtidos.
As restantes ?HTS? (98h) são utilizadas no desenvolvimento e aprofundamento da prática implicada, a partir dos enunciados específicos para e exploração de conteúdos.
Serão objecto de estudo visitas a exposições e locais de interesse para a disciplina estando ainda aberta à participação em seminários, workshops, etc.

Modo de Avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

A avaliação é contínua e respeita o calendário programado.
Cumprimento dos objectivos da disciplina; concretização acertada das metodologias de trabalho propostas.
Cumprimento rigoroso do plano de trabalhos proposto, atendendo ao seu grau de compreensão e desenvolvimento.
Assiduidade e pontualidade.
Aplicação das qualidades de observação através de diferentes tipologias de desenho.
Entendimento das atitudes construtivas dos registos gráficos.
Domínio de diferentes modos do desenho e dos meios de representação.
Conhecimento do património histórico do desenho.
Capacidade de organização e sistematização do trabalho.
Envolvimento e capacidade de trabalho individual.
Capacidade de reflexão e autocrítica.

Obtenção de Frequência

A avaliação é contínua, o que implica a presença sistemática dos alunos a todas as aulas.
Assim, considera-se como limite para a obtenção de frequência a participação a ? das aulas dadas.

Cálculo da Classificação Final

Cumprimento do plano de trabalho da disciplina e assiduidade.

Melhoria de Classificação Final/Distribuída

Mediante frequência do ano lectivo seguinte.

%d bloggers like this: